A Casa o maior ganhador da Pandemia! - NetSeg

A Casa é o maior ganhador da Pandemia!

Tecnologia | 2020-07-29

Entrevistamos Vanderlei Rigatieri, CEO da WDC Networks, em sua casa para falar das novas tecnologias que foram aceleradas por conta da Covid19 e sobre a influência da Convergência entre Áudio, Vídeo e Dados.

NS: Como as novas tecnologias que foram inseridas na vida das pessoas, muito repentinamente, conseguem atender as expectativas geradas em torno delas?

VR: Para começar, a Realidade Aumentada (RA) está atingindo proporções ainda não pensadas pelo usuário. Esse aplicativo que coloca um tubarão em tamanho real na sala da sua casa é algo incrível que pode ser aplicado em distintos mercados e muitas outras situações do nosso dia a dia.

Até porque a filosofia da WDC é: “A tecnologia só veio pra melhorar a qualidade de vida das pessoas”. Se não ajuda a melhorar não nos interessa.

Afinal, o isolamento, o Home Office e o distanciamento, alavancaram a necessidade de controlar inúmeros dados simultâneos sobre o comportamento das pessoas em uma velocidade muito grande nos últimos quarto, cinco meses.

NS: De que forma a Segurança foi afetada por esse novo normal?

VR: Por conta dos novos protocolos que surgiram como por exemplo, evitar o contato físico, tanto com pessoas como qualquer superfície, foram apresentadas as tecnologias que já estavam sendo utilizadas, mas que ainda não mostravam sua utilidade real, como é o caso do MORPHOWAVE, um leitor de acesso que você não precisa tocar nele. Você passa a sua mão e ele identifica suas digitais em movimento. Esse é um produto que entrou em nossa linha e está com bom desempenho.

Nos condomínios, clubes, aeroportos, são inúmeras as soluções tecnológicas que podem resolver os problemas de contato físico, bem como a contagem de pessoas em um mesmo ambiente, e para muitos desses problemas o reconhecimento facial tem ajudado bastante. Daí entram as multifunções das câmeras termográficas que medem temperatura corporal, mas também contam as pessoas que estão acessando ao mesmo tempo em um mesmo ambiente e ainda, controlam o uso de máscara.

Hoje, temos soluções aplicadas que há pouco tempo eram consideradas como ficção científica, e agora já desempenham funções importantes sendo cada vez mais acessíveis.

NS: Quais são os gargalos de tanta tecnologia embarcada nos equipamentos?

VR: Esses equipamentos, na sua maioria, demandam conexões cada vez mais velozes e seguras para garantirem o pleno funcionamento. Então entra a importância da melhor infraestrutura para manter o trabalho funcionando em ritmo adequado. Nós tivemos um salto nas vendas de cabos de fibra-ótica e os cabos FTTX que atendem casos de alta demanda de conexões simultâneas com baixa latência.

A WDC doou recentemente para o Hospital Emílio Ribas equipamentos de vídeo conferência da marca Grandstream que abriu um grande leque de possibilidades e novas aplicações.

Para atender os novos smartphones com a enxurrada de novos aplicativos e a importância da mobilidade, a tecnologia 5G poderá ser fundamental para dar conta do volume de informação que será gerado no mesmo aparelho.

Claro que isso vai exigir a instalação das “small cells”, essas caixas que começam aparecer nos postes dos principais bairros, a fim de permitir o alcance de todos.

NS: Na sua opinião, qual o legado deixado por essa pandemia?

VR: Acredito que está nos ensinando a como ficar em casa, mas ficando bem. Ou seja, estamos buscando meios de conviver com a profissão e o trabalho de casa, dentro do mesmo ambiente e de forma equilibrada.

Eu mesmo, busco ter tudo que facilitava a minha vida no escritório aqui em casa. Com isso a relação de trabalho está mudando muito rápido. Temos que buscar melhor qualidade para o meio ambiente que vivemos. Haja visto que os três maiores bancos brasileiros se uniram para levantar a bandeira do meio ambiente e as pessoas voltaram a usar as e-bikes para se locomover.

Da nossa parte, inauguramos a unidade Solar, em meio a pandemia, pois o que mais precisamos agora é mudar os hábitos e gerar energia limpa, o que pode ser um bom começo.

Também estamos em uma campanha em parceria com a Amazon, entregando aos provedores de internet o modem mais uma Alexa.

Por fim, nosso leque de produtos está todo interligado e faz total sentido para nós oferecer tudo que pode melhorar nossa vida, começando em casa.

Como disse um grande amigo, Angelo Derenge, do D&D: “A Casa é o maior ganhador com a Pandemia”.

Mais informações em https://wdcnet.com.br/